Close

Não tem uma conta?

Faça seu registro!
lock and key

Entre na sua conta.

Login

Esqueceu sua senha?

Conheça os temas do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2013!

Conheça os temas do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2013!

E lá vamos nós para mais uma edição do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos! Serão 15 dias, de 09/02 a 23/02 do mais puro game design e diversão, seguidos depois de uma longa e interessante avaliação e discussão dos jogos produzidos neste período. Estão preparados?

Assim como no concurso do ano passado, selecionamos alguns temas para propiciar jogos divertidos, diferentes e interessantes. Dentre a seleta lista de seis temas abaixo, cada participante deve incorporar no mínimo três a seu jogo, de maneira consistente e central, ou seja não vale apenas citar ali de quebrada no cenário e depois ignorar a parada. Seu jogo tem que ser sobre estas coisas. Vamos a lista!

Clones

Conquista

Dimensões Paralelas

Erotismo

Raízes

Subversão

E aí, o que acharam?

Nunca é demais reforçar que o uso criativo e substancial dos temas selecionados pelo participante será um dos critérios de avaliação do jogo. Portanto, os três temas selecionados por cada participante devem aparecer de maneira central em seus jogos, ou seja, devem ter um papel importante no jogo, cenário e regras.

FVM2013A novidade deste ano são as Metas Alternativas de Design! Como o próprio nome diz, elas são alternativas, você não precisa escolher nenhuma delas se não quiser. Mas caso selecione uma das metas, pode abrir mão de um dos temas, ou seja, no fim das contas pode criar um jogo utilizando três dos temas acima, ou então usando apenas dois temas e uma das metas alternativas. É como uma troca sacou?

Cada uma das metas alternativas de design contém uma limitação bem específica no formato do jogo. A partir do momento que uma das metas for escolhida pelo participante, ela se torna um dos elementos centrais de avaliação de seu jogo, então pense bem antes de escolher! E não, você não pode selecionar mais de uma meta alternativa de design campeão…

As metas alternativas de design são:

  • Feito para durar: Crie um jogo para ser jogado regularmente por dez ou mais sessões, ou seja, focado em campanhas, e que fuja do modelo tradicional de tratar o arco de desenvolvimento dos personagens como mero acúmulo de poder e/ou riqueza. Lembre-se que focado significa não apenas que o jogo suporta jogos longos, mas que tenha regras e sistemas voltados para este formato.
  • Fantasma na Máquina: Crie um RPG para ser jogado online. Vale play by email, fórum, Google +, Skype, Grupo do Facebook, chat no mIRC, grupo no Whatsapp ou qualquer outro espaço eletrônico. É essencial que seu jogo tenha mecânicas próprias para que as sessões sejam divertidas, dinâmicas e funcionais no espaço eletrônico escolhido, e que não dependa de aplicativos especializados. Utilize o formato escolhido a favor do seu jogo!
  • Dominando o Destino: Crie um jogo em que não existam elementos aleatórios. Toda escolha terá um peso, e cabe ao jogadores decidir qual alternativa tomar. Sejam apostas, recursos finitos ou que a sua criatividade inventar, mas nada de dados, cartas ou qualquer elemento randômico.
  • O mestre também é um jogador!: Crie um jogo no qual o mestre (ou qualquer outro nome que você dê para o camarada) também tenha que lidar com recursos limitados, ou seja, escolhas acerca de onde e como vai influenciar a narrativa, utilizando de seus recursos limitados para isso.

Finalmente, questionário obrigatório para a participação no Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2013 pode ser acessado aqui.

As regras completas sobre o Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2013 podem ser encontradas aqui. E lembre-se de dar uma passada no fórum para falar de suas ideias e dificuldades. O pessoal já está discutindo um monte de coisas sobre o concurso por lá!

O relógio já está correndo, é hora de colocar a mão na massa, preparar as caipirinhas e se divertir!

 

43 comentários

  • JEY disse:

    Erotismo é sacanagem! (ba tum tss)
    Mas sério, é um tema que precisa contar com muita maturidade do grupo de jogadores…

    • Alan Silva disse:

      Não acho, Monsterhearts e Vampire pegam o clima. É de boa de mais e muito bom por sinal xD~~

      • JEY disse:

        O cenário pega o clima, mas fica estranho realizar uma cena de sedução contra um NPC interpretado pelo narrador.

        Como eu disse, é necessário maturidade.

      • Helio Paiva Neto disse:

        Se você conseguiu jogar Vampiro com o tema erotismo bem desenvolvido e abordado de forma madura, como o jogo propõe, parabéns, você é um grande narrador e tem jogadores excepcionais…

        Já eu, que sou um narrador chinfrim que tinha na época jogadores adolecentes, só conseguia fazer das minhas mesas de Vampiro um jogo de Super-Anti-Heróis com presas…

      • Vitor Pissaia disse:

        Não acho o Vampiro um bom exemplo. Ele tinha erotismo no cenário, mas as regras… Não conheço Monsterhearts, mas o Apocalypse World tem uma mecânica foda se erotismo.

  • Álvro "Jamil" disse:

    Achei BEM difíceis alguns dos temas. Sim, sou um puritano e acho difícil fazer rpg com erotismo, foi mal.

    • Secular disse:

      Achamos que esse é um dos temas mais difíceis mesmo, até pela quase ausência dele na maioria esmagadora dos RPGs.

      • jazão disse:

        vai depender dos jogadores…. se você der personagens e meios para que os jogadores desenvolvam isso, só depende deles que façam acontecer ou não… não acredito que o jogo deva transbordar erotismo a ponto de deixar os leitores com tesão, só dar meios para uma aventura cheia de más intenções heheheehe, afinal, ninguém falou o nível de erotismo exigido hehehehehe

  • Daniel Violato disse:

    Provavelmente eu vou acabar usando mais de três temas, tornando esta pergunta inútil, mas… posso usar controle do destino como um tema pra falar de livre arbítrio? Meu jogo ia ficar TÃO legal. :).

    • Secular disse:

      Opa Daniel, não sacamos bem a pergunta. Você quer usar a meta alternativa Dominando o Destino certo? Então pode usar dois (ou mais se quiser) temas da nossa lista!

  • JEY disse:

    Fiquei com dúvida sobre subversivo e procurei na net:

    subversivo
    (latim subversus, -a, -um, particípio passado de subverto, -ere, subverter + -ivo)
    adj.
    1. Que subverte; que tende a subverter.
    adj. s. m.
    2. Que ou quem pretende perturbar ou alterar a ordem estabelecida. = REVOLUCIONÁRIO
    3. Que ou quem contraria as ideias ou opiniões da maioria.

    Por acaso vocês tem algum outro significado que gostariam de adicionar ou posso ir com revolucionário e tá valendo?

    • Secular disse:

      Pode usar os temas com certa liberdade na interpretação JEY. No caso de subversivo esta pode ser bem próxima de revolucionário sim.

  • Daniel Violato disse:

    Na verdade, eu queria usar essa meta COMO se fosse um tema. Quero falar sobre livre arbítrio. Posso?

    • Secular disse:

      Não senhor! A meta diz de uma opção de design (no caso o uso de elementos não aleatórios) e isso deve ser seguido. Se quiser pode discutir livre arbítrio junto com os outros temas, mas não rola de usar a meta como tema.

  • Daniel Violato disse:

    Valeu! Vai de background mesmo. :D.

  • Jairo Borges Filho disse:

    Cara… Realmente gostei dos temas desse ano. Eles me serão muito produtivos, com certeza! :)

  • Fagner Lima disse:

    Sensacional, curti muito os temas! Erotismo e clonagem = tudo a ver!
    E lá vamos nós!

  • Aislan Borba disse:

    Temas complexos e maduros. Certamente vai ter jogos muito bons saindo daí.

    E pessoal… O FVM é um concurso de Carnaval, assim erotismo tme tudo a ver :p

  • ‘Raízes’ no sentido cultural, orgânico ou à escolha?

    Gilson

  • Igor Moreno disse:

    Gostei, e muito! Já começando os trabalhos!

  • O desafio de Design “Fantasma na Máquina” deve ter relação com internet. Obrigatoriamente tem que ser independente de um sistema pra ele ou podemos por exemplo criar um site que rode o jogo e a galera entra por ele pra jogar?

    • Secular disse:

      Ei Carlos! O jogo que siga a meta Fantasma na Máquina deve ter regras e mecânicas próprias par o formato eletrônico e não presencial escolhido. Como o próprio texto diz, não pode depender de aplicativos especializados, e nesse caso contaria uma site próprio ok?

  • Pelo jeito já sei o que vou usar de cenário no sistema que eu já tava criando, heheh Aguardem…

    • Secular disse:

      Ei Fernando. Geralmente usar um sistema “pré-criado” no FVM é uma má ideia. Na maioria das vezes o sistema não funciona bem com os temas, que ficam representados apenas no cenário, e o jogo não passa para a segunda etapa da avaliação. Fica a dica!

      • Fernando disse:

        Felizmente nesse caso, até onde eu pude avaliar, funciona, falta o playtest ainda… Farei no evento mensa de rpg daqui de Joinville nesse fim de mês…

  • Milk Porch disse:

    No feito pra durar, quando vc diz “e que fuja do modelo tradicional de tratar o arco de desenvolvimento dos personagens como mero acúmulo de poder e/ou riqueza” vc quer dizer fugir do sistema tradicional de distribui ponto na sua ficha, ou n pode haver nenhum tipo de acumulo de poder como modo principal de evolução?

    • Secular disse:

      Olá Milk, a ideia é que seu jogo suporte o desenvolvimento e a mudança dos personagens no decorrer de várias sessões de jogo de forma diferente do que só através do acúmulo de poder e grana.

      • Milk Porch disse:

        Estou pensando em usar algo q n sei se encaixara direito no feito pra dura, se eu pegar três temas e mais o feito pra dura, se o meu feito pra durar n cumprir com oq vcs pensarem eu ainda estarei classificado por conter 3 temas?

  • […] este ano é necessário escolher entre alguns temas, e/ou algumas metas opcionais de design. E bom, tenho até o dia 23/02 para terminar, bem depois do […]

  • Hebert Vieira Simplicio Junior disse:

    Esta ano os temas estão muito legais!!! Da ate pra fazer algo com todos os temas juntos!!! Aposto que vão surgir muitas coisas legais!!!!

  • Funfas disse:

    Galera, posso acabar extrapolando o número de temas?

    Digo, usar 3 temas E uma meta? Ou usar 4 temas? Ou mais, sei lá?

    Abraços.

  • Funfas disse:

    E no caso das metas? Se eu centralizar meu jogo em UMA meta, mas acabar conseguindo bater DUAS com o sistema (isso ainda levando em consideração que estou preenchendo o pré-requisito de dois temas abordados)?

    • Secular disse:

      Ei Matheus! Queremos que você nos diga quais os temas usou. O mínimo são 3 (ou 2 com uma meta), mas se disser que usou 4 vamos avaliar as quatro entendeu? Neste sentido é mais complicado e arriscado usar mais temas, mas não exite problema.

      No caso das metas não achamos que seja interessante. As metas por si só são limitações consistentes no formato do jogo, e tentar bater duas de uma vez não me parece a coisa mais esperta do mundo heh. Mas enfim, se você centralizar seu jogo em uma meta e acabar batendo duas ou três, nada acontece.

      Minha sugestão é: use o tanto que quiser, mas no questionário preencha o mínimo necessário, já que vamos avaliar o jogo com base nas respostas ok?

      Abraço!

  • […] Regras do FVM2013 Temas e Metas alternativas de Design […]

  • Raphael Viriato disse:

    como sempre, sem tempo. lembrei da nossa tradicional brincadeira hoje. Vou ver se dá tempo de bolar alguma coisa e colocar no papel. o lance é participar! 😀

  • […] participantes do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2013 organizaram uma série de Hangouts+ para discutir os jogos […]

  • […] ano decidi me arriscar a desenvolver um jogo para o FVM2013. Usando dos Temas Conquista e Subversão, e a regra alternativa de design: o mestre também é um […]

  • […] quem está participando pela primeira vez, vale uma visitinha as temos do ano passado,  clique […]