Close

Não tem uma conta?

Faça seu registro!
lock and key

Entre na sua conta.

Login

Esqueceu sua senha?

Primeira Fase de Avaliação dos Participantes no Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2012

Primeira Fase de Avaliação dos Participantes no Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2012

Criadores carnavalescos, é chegada a hora da primeira etapa eliminatória do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogo 2012! Já fazem mais de duas semanas que o prazo para o envio dos jogos se encerrou, e acreditem, foi ao mesmo tempo muito divertido e um puta trampo ler todos os 27 jogos recebidos.

Achamos incrível como mesmo com as limitações que criamos este ano, ainda tivemos uma participação muito parecida com a do ano passado, ou seja, as restrições não assustaram a maioria disposta a criar um jogo em 15 dias. Mais uma vez consideramos que nossa dupla experiência teve êxito em comprovar que: 1) qualquer um pode criar um jogo completamente novo em pouco tempo, desde que se dedique a isso; 2) o RPG nacional independente vive um ótimo momento, com muita gente animada a produzir e debater suas ideias. Missão cumprida, e graças a vocês, os intrépidos participantes!

Mas embora consideremos que todos os participantes mereçam aplausos e consideração infinitos pelo trampo, criatividade e dedicação, também precisamos fazer a discussão para chegarmos, entre tanto esforço e criatividade, naqueles que foram mais bem sucedidos dentre os critérios de avaliação previamente divulgados. Mais uma vez é bom lembrar que esta não é uma avaliação de quais consideramos os melhores jogos em geral, mas sim os mais adequados as propostas e critérios do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogo 2012. Na verdade, esse ano devido as restrições temáticas, eliminamos alguns ótimos jogos na primeira etapa, que apesar de serem excelentes e terem ótimas sacadas, ficaram devendo neste quesito ou na completude. Nosso conselho: se acreditam no jogo, voltem com ele para a prancheta, mudem o que acharem necessário (se for necessário mudar algo!) e continuem a correria! Muito do que vimos por aqui pode ser publicado com alguns ajustes, e sem o contexto das restrições temáticas.

Em relação a avaliação e feeedback, este ano optamos por fazer as coisas de uma maneira um pouco diferente em relação ao concurso de 2011. Serão duas etapas, a primeira que se encerra hoje, e a segunda que começa amanhã e vai até dia 16/04. Na Primeira Etapa avaliamos e eliminamos aqueles jogos que não atendiam plenamente aos parâmetros de  completude, adequação temática (uso substancial e criativo de 4 dos 8 temas) e afinidade entre regras e conceitos. Todos os 27 jogos passaram por essa etapa, e foram lidos e debatidos pelos integrantes da Secular, que selecionaram 15 para prosseguirem para a Segunda Etapa.

Os jogos que passarem para a Segunda Etapa, serão novamente avaliados, desta vez com um retorno ainda mais profundo e qualificado, não só pelos bucaneiros Seculares, mas também por um corpo de juízes convidados e super qualificados! Serão 7 juízes convidados, que serão conhecidos ainda esta semana, e cada um vai avaliar apenas dois jogos designados de forma aleatória, os quais darão notas e farão uma avaliação também qualitativa, que esperamos que seja recheada de críticas espertas e sugestões valiosas! No final, a média das notas dos avaliadores Seculares com a do juiz convidado será a nota final do jogo na segunda e última fase do concurso, definindo sua colocação geral.

Metade dos resultados da Segunda Etapa, ou seja, a avaliação de 7 jogos, será divulgada no dia 2 de Abril. O restante das avaliações serão divulgadas no dia 16 de Abril, data na qual conheceremos o vencedor do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogo 2012!

Explicado todo o processo (assim esperamos!) é hora de conhecermos os 12 jogos que abandonam o Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogo 2012. São aqueles que, por um ou outro deslize foram desclassificados com base em algum dos critérios básicos de avaliação. Tentamos deixar claro o motivo que nos levou a esta avaliação, assim como eventuais pontos que nos chamaram a atenção positivamente sobre os jogos, mas caso algo ainda tenha ficado nebuloso por favor perguntem nos comentários deste post ok? Então vamos lá!

  • ATOMINEX:
    • O jogo usou bem os conceitos ligados aos temas em um cenário divertido e caótico e interessante;
    • A mecânica de recompensas é simples e elegante;
    • Jogo utiliza GURPS como base de seu sistema de regras, logo o consideramos incompleto neste sentido.
  • Cachorros Samurais:
    • Jogo bastante completo, nos pareceu ser possível jogar todo o arco proposto com o material enviado;
    • Adoramos a mecânica dos biscoitos. Simples e funcional!;
    • A ideia de ter um personagem com uma função totalmente diferente (o Lobo) no grupo, que é intensificar os conflitos é ótima;
    • Os temas não foram trabalhados de forma adequada (especialmente nos casos de Romance e Luto) e entendemos que o jogo, apesar de muito bacana, não cumpriu este quesito.
  • Deuses Guerreiros:
    • Premissa divertida, conseguiu integrar os temas de forma orgânica (principalmente para uma página apenas!);
    • Jogo extremamente incompleto, não tem sistema de regras!
  • Eldar RPG:
    • Jogo bastante completo,  possui um sistema desenvolvido embora sem grandes inovações ou peculiaridades, que ocupa praticamente todo o documento;
    • Uso muito superficial dos temas, que praticamente não fazem parte do jogo, apenas nas últimas três ou quatro páginas de ambientação. Desta forma acreditamos que não foi um uso substancial como necessário.
  • Exploradores do Velho Mundo:
    • Premissa interessante, com outro enfoque do tema da exploração;
    • Jogo bastante incompleto, apresenta apenas o que seria o esqueleto de uma mecânica, uma sugestão de aleatoriedade com grandes cargas de subjetividade e contando bastante com o bom senso do mestre.
  • Filhos das Cinzas:
    • Jogo completo;
    • Gostamos da mecânica de barra de estado, que mede fome, ferimentos e cansaço, e se encaixa bem em um jogo pós-apocalíptico de sobrevivência;
    • Em relação ao uso dos temas conseguimos detectar apenas três desenvolvidos de forma consistente e substancial no jogo.
  • Kairos – Nômades do Tempo:
    • Jogo relativamente completo;
    • Premissa muito interessante, mas que infelizmente é pouco suportada pelo sistema de regras. A própria mecânica de Kairos, central ao jogo, poderia ser mais trabalhada;
    • O personagem não tem atributos ou mecânicas que representem sua memória ou suas perdas, se existentes poderiam complementar de maneira muito interessante o Kairos;
    • Não ficaram claros os temas. Conseguimos identificar: Jornada, Luto, Navegação e apenas…
  • Meu Maior Inimigo:
    • Sistema bastante incompleto;
    • A criação do personagem coletivo nas múltiplas realidades foi uma ótima sacada!;
    • Em relação aos temas, só identificamos claramente Navegação.
  • N.E.X.U.S.:
    • Jogo bastante incompleto, como o próprio criador havia alertado! Faltam regras sobre as tribos dos personagens e alguns poderes;
    • O sistema de regras é um tanto genérico, sem características específicas relacionadas a proposta que não sejam os poderes dos personagens;
    • Tivemos dificuldade em identificar os quatro temas. Com regras genéricas, ficou ainda mais difícil identificar os temas.
  • Primatean:
    • Não entendemos bem qual a temática do jogo, “situações clássicas do RPG, mas com personagens macacos” não nos deu direções do que fazer, logo o consideramos incompleto;
    • A ideia de usar o tema Jornada como uma proposta de background invertido, como um caminho a ser trilhado pelo personagem, foi bem interessante, e em certa medida mitigou a incompletude da proposta;
    • Não conseguimos identificar muita relação com as regras e a proposta do jogo.
  • Uiscí Naofa – O reino Perdido:
    • Só conseguimos identificar no jogo dois temas de maneira consistente – Tribos e Navegação;
    • As regras possuem muito pouca afinidade com a proposta do jogo de conflito entre as tribos, sendo bastante genéricas.
  • Vidas e Sentidos:
    • Jogo bastante curioso e diferente, faz um uso bem esperto do baralho!
    • Em relação aos temas só abordou de forma considerável o aspectos da Jornada, não conseguimos identificar outros.

Estes foram os jogos que, por um ou outro motivo, não vão prosseguir para a Segunda Fase do Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogo 2012. Esperamos ver pelo menos alguns deles desenvolvidos e continuados em seus repsctivos blogs, fóruns, redes sociais, e claro, no Garagem RPG.

Desta forma, passam para a Segunda Fase do  Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogo 2012 os seguintes jogos:

  • Cortex
  • Ecos
  • Escola Plataforma
  • Indecifrável Mundo Novo
  • Jornada em Elandor
  • Karma
  • Labirinto
  • Labytcus
  • Minotauros no Espaço
  • Mundo Perfeito
  • O Jogo
  • O Mundo das Páginas em Branco
  • Oasis
  • Rally Mortal
  • Sangue Indígena
Boa sorte aos participantes, e nos próximos dias  teremos mais informações sobre os juízes e quais jogos terão suas avaliações postadas no dia 2 de Abril e quais no dia 16. Fiquem ligados!

 

30 comentários

  • Paulo Ramon disse:

    Não contava que o “Filhos das Cinzas” fosse desclassificado na primeira fase. Gostei da temática, mas, em minha leitura, não me aprofundei na adequação do material aos requisitos do concurso, como, por exemplo, aos temas propostos.

    Minha torcida agora fica com “Indecifrável Mundo Novo”.

    Perseverança aos que ficaram pelo caminho e muita sorte aos que passaram para a próxima fase.

    • Secular disse:

      Ei Paulo! O Filhos da Cinza tem uma pegada bacana! Realmente curtimos a “barra de estado”, achamos que casou muito bem com a proposta pós-apocalíptica do jogo.

      Muito obrigado por participar da brincadeira!

    • “Minha torcida agora fica com ‘Indecifrável Mundo Novo’.”

      Muito obrigado pela torcida Paulo! Fico muito feliz que tenha gostado e que o jogo esteja entre os seus prediletos no concurso. Espero não fazer feio! =D

      Um grande abraço.

  • Scizornl disse:

    Aewww ansiedade passou. Bem quero dizer que foi divertido a beça participar do concurso pela segunda vez. Por indisciplina não passei pela triagem, mas tudo no seu tempo. Concordo com as opiniões abordadas agora é superar as falhas.

    Agora é esperar Abril. rs…

    • Fagner Lima disse:

      Não abandone os Cachorros! Eu gostei muito do material, pretendo testa-lo em breve.

      • Scizornl disse:

        Olá fagner tudo bem? Não irei abandonar o projeto, o passo mais difícil foi inciado que é expor as idéias. Agora é lapidar de tal forma que fique interessante. E no caso do meu estúdio, a House Rules entrará no projeto firmemente. E garanto que já terá formato digital.

        Muito obrigado pelo apoio.

    • Secular disse:

      Nós também curtimos muito o Cachorros Samurais, foi um dos jogos mais difíceis de decidir se passaria para a outra fase ou não, justamente pois achamos o jogo muito legal, mas a adequação temática pouco consistente.

      De qualquer forma seria um lançamento e tanto para a House Rules, aqui na Secular já pediríamos três ou quatro cópias : )

      • Scizornl disse:

        Acredito que fui um pouco ingrato, mas aproveito a oportunidade para agradecer novamente pela Secular Games em promover este belíssimo evento. É fundamental para a divulgação e produção do nosso querido hobbie. Gostaria também de agradecer ao Tio Nitro que sem os seus vídeos e resenhas de seções não seria possível ter uma estrutura ideal. Em especial a Karina, porque ela merece muito mais os créditos que a mim. rs…

        Confirmadíssimo para o estúdio House Rules os Cachorros Samurais!

    • Scizornl (Alan, né?) parabéns pelo trabalho cara. Foi um dos livros que mais gostei. Boto fé que você continue com ele e tente publicar. =]

  • Rafael Filho disse:

    Eu recorro da decisão do júri de limar meu jogo pelos temas não terem ficado claros!
    Apesar de Jornada aparecer em destaque nas cartas, há um Labirinto de situações (não se pode pular de uma pra outra livremente, somente para as indicadas como próximas cenas), há o Luto de se perder as relações (bônus afetivos) de personagens traídos ou magoados em cada situação, e há Romance no sentido de uma história romanceada com roteiro e reviravoltas (além das situações trazidas pelas cartas poderem representar cenas românticas entre personagens).
    Está tudo aí, só não deixei os nomes explícitos demais, afinal só pediram o uso dos conceitos em termos de jogo e não das palavras em si.

  • Rocha disse:

    Ei Rafael, jóia?

    Bom infelizmente não é possível recorrer, não porque temos a verdade absoluta em mãos ou um regulamento coeso, mas justamente por não os termos. Essa é uma brincadeira, totalmente subjetiva, feita de maneira bastante solta e sem intenção de definir qual jogo ou game designer é o melhor, mas um exercício divertido de criação colaborativa, onde a subjetividade e interpretação tem um papel crucial em ambos os lados, tanto dos “concorrentes” como dos “organizadores”, embora preferimos chamar todos de participantes na construção de algo do caralho.

    Especificamente sobre o Vidas e Sentidos, concordo com você sobre o Luto, realmente é uma parte significativa do jogo. Pisamos na bola nessa. Mas não achamos que Romance, e principalmente Labirinto, foram temas utilizados de maneira substancial.

    Ainda assim, o jogo ficou realmente interessante. Não chegamos a jogar, mas nos pareceu após a leitura que sua dinâmica deve se assemelhar um pouco a do “Once Upon a Time” jogo narrativo de cartas que adoramos.

    • Rafael Filho disse:

      OK, concordo que “uso substancial” poder ser algo um tanto subjetivo, principalmente se tratando de um RPG narrativo onde todos os jogadores mestram e ninguém tenha um personagem só seu, e no qual o que está sendo narrado tem tanto peso na decisão do destino do jogo quanto qualquer outra mecânica de rolar de dados.
      Eu entendo que as regras do concurso foram o mais claras possível, e que a decisão de vocês é soberana, mas pelo slogan da Secular (“Pensamento independente, jogos independentes”), esperava que fossem mais abertos a diferentes interpretações. Então, sugiro que quando forem liberar os temas do próximo concurso, restrinjam o campo semântico das definições do dicionário aceitáveis para cada palavra. Ainda acho que Labirinto é um lugar confuso onde as pessoas podem se perder, porém ampliei o sentido de lugar físico para o de situação de vida. Está certo que no meu jogo nenhum personagem ficará perdido nesse labirinto, mas encontrará vários “becos sem saída” (dilemas morais) e passará por um caminho incerto até encontrar a saída no fim da história.
      Independente disso, gostei do desafio e da minha “cria”, e continuarei desenvolvendo o jogo até que fique “perfeito” como uma criança nascida sem malformações, pois confesso que não me empenhei o máximo que pude no pouco prazo disponível para o concurso (a internet me distraiu demais e não consegui reunir playtesters) e que o “filhote” acabou saindo “prematuro”, nada que uma boa “incubadora” não resolva.

    • Rafael Filho disse:

      Ah, em tempo, também concordo que criar jogos deve ser uma atividade tão divertida e prazerosa quanto jogá-los, mas considero o concurso de vocês um grande incentivo e uma boa porta de entrada para quem deseja ir mais longe e se profissionalizar no ramo de criação de jogos!

      • Scizornl disse:

        Muito obrigado pelo elogio. É bastante gratificante. Os cachorros estarão lá no meu estúdio. Em breve, a questão é definir os formatos.

  • Gostei muito do concurso, mas me faltaram ideias. :(

  • Aracnes disse:

    Proposta muito boa do concurso, que fez várias ideias boas surgirem. Mas não desanimem, continuem desenvolvendo seus projetos.

    E torçam pelo meu que passou! Labytcus.

  • Mike Wevanne disse:

    É… Não pude participar neste ano, mas se houver uma próxima edição, podem contar comigo para brincar de criar jogos também!

    Parabéns a todos que participaram, especialmente aos que continuam na demanda!

  • Já valeu demais o elogio!

    Gilson

  • rsemente disse:

    Ainda assim ficaram 15 jogos para a segunda parte! Muito foda.

    Esperando tranquilamente o “sorteio” dos que ficaram para o dia 2.

  • TheRoleplayer disse:

    Uma pena eu não ter conseguido completar meu projeto (pane no meu notebook, seguido de corte de internet), mas gostei da experiência. Pude trabalhar bastante num cenário (no qual investi a primeira semana inteira), e pude ter os primeiros vislumbres para as regras. Então, me resta aguardar pra conferir as jóias que sairão fruto desta competição, e me organizar melhor pro ano que vem!!

    Boa sorte, galera!

  • Itiro disse:

    Eliminação esperada de Meu Maior Inimigo, preço que paguei por só conseguir colocar as idéias no papel nas últimas 30 horas, o jogo ficou mesmo incompleto.
    Só não contava com identificarem só um dos temas. Se xadrez é esporte, ele está no centro das regras.
    Sobre os outros temas, por falta de desenvolver o material a abordagem ficou mesmo superficial. Não ficou claro que o labirinto das personagens é o diferencial para poderem viajar entre as dimensões e achei que a forma de criar as personagens denotavam a jornada que passaram e ciência no caso do uso das múltiplas dimensões e coisas assim.
    De qualquer forma, gostei de participar, parabéns pela iniciativa.

  • Wyllian Hossein disse:

    Estava angustiado já e estou feliz que o Karma RPG passou para a próxima fase, essa para mim já foi uma grande vitória pois é meu primeiro filho. Hehehe. E mais uma vez parabéns a Secular e a todos outros participantes

  • Julio Matos disse:

    Muita alegria e responsa em poder ir para a 2ª etapa. Parabéns a todos que classificaram e também aos outros pois muita coisa legal ficou de fora!

    Para que quiser conhecer ( e comentar) postei “O Jogo” neste blog específico para desenvolvimento de RPG e Game Design que criei (estamos começando bem empolgados).

    http://zeokang.wordpress.com/2012/03/18/segredos-e-intrigas-o-jog/

    Esta é uma versão melhor revisada.

    Abraço

  • […] com alegria que anunciamos que fomos selecionados para a etapa seguinte do Concurso FVM 2012. Agora, além do feedback dos bucaneiros da Secular, vamos ter a oportunidade de receber […]

  • Paulo Diovani disse:

    Os temas do Kairos em que pensei eram Jornada, Navegação e Ciência. Não sei bem onde encontraram Luto, mas até que é um tema que poderia se encaixar.

    De qualquer forma achei a avaliação bem positiva. Pretendo remodelar o cenário e regras e trabalhar em cima dele daqui pra frente.

  • Tarcisio Lucas disse:

    O Tio Nitro é um dos jurados?Ele seria um ótimo avaliador dos jogos, com certeza!

  • Carlos Rocha disse:

    Valeu pela oportunidade de participar. Bem, pretendia incluir um sistema de regras centrais próprio, mas não deu tempo. Imaginei que daria tempo se houvesse chance de evoluir o jogo durante a segunda etapa… Enfim, boa sorte aos que seguem na disputa e até a próxima!

  • John Bogéa disse:

    Parabéns a todos os participantes, como sempre a Secular promovendo a revelação um monte de jogos legais. Já li alguns e gostei bastante.

    Minotauros do Espaço foi um que achei bem legal (e inusitado), hauhaua

  • […] Primeira fase de avaliação dos participantes no Concurso Faça Você Mesmo de Criação de Jogos 2… – Secular Games […]